5. Áreas de intervenção da RSE

Show abstract

5.1. RSE no local de trabalho

A Responsabilidade Social Empresarial (RSE) como uma cultura de ambiente de trabalho orientada para os colaboradores promove de forma sustentável o empenho dos colaboradores e, consequentemente, os resultados de negócio, dado que colaboradores motivados e de confiança representam um factor crucial de sucesso para qualquer empresa. A capacidade de atracção de um empregador e a disponibilidade dos colaboradores para agir e executar estão directamente relacionadas com as qualidades humanas e as perspectivas profissionais que o ambiente no local de trabalho oferece dentro da empresa. Neste processo, o conjunto de medidas de RSE para os colaboradores é alargado assenta nos vários sectores da empresa e actividades dos trabalhadores: a RSE no ambiente de trabalho vai abranger desde a oferta de educação e de formação contínua, a medidas de saúde preventivas e à gestão de risco quanto a acidentes de trabalho, igualdade de oportunidades, compatibilidade entre trabalho e família, combate ao assédio moral no local de trabalho e iniciativas de responsabilidade social específicas para colaboradores, tais como o Voluntariado Empresarial.

Show abstract

5.2. Voluntariado Empresarial como um compromisso de honra

No Voluntariado Empresarial, uma empresa recorre ao tempo e know-how dos seus colaboradores individuais ou de uma equipa para lidar com problemas ou preocupações sociais. Esta disponibilização de pessoal para fins não lucrativos e/ou em organizações não lucrativas está a tornar-se cada vez mais popular como área de aplicação da responsabilidade social nas empresas. Este "trabalho voluntário" durante as horas de trabalho normais varia desde a nomeação pontual de colaboradores, a programas associados aos objectivos estratégicos de desenvolvimento organizacional e de recursos humanos da empresa. Por exemplo, um dia de "casa aberta" na empresa é uma forma particularmente simples de Voluntariado Empresarial: a empresa "disponibiliza" o próprio pessoal da casa para lidar com tarefas sociais ou corporativas durante um dia inteiro de trabalho. Este tipo de dias “dedicados à comunidade” pode constituir uma iniciativa eficaz de relações públicas e comunicação da RSE, promovendo ainda novas experiências de trabalho em equipa dentro da empresa.

Show abstract

5.3. RSE como parâmetro de mercado

As empresas identificam e satisfazem as necessidades e exigências dos seus consumidores e clientes nos mercados de uma forma financeiramente lucrativa. Segundo a lógica de mercado, a crescente procura por parte dos agentes do mercado de critérios sociais, ambientais ou de saúde em produtos e serviços constitui o impulso económico base da Responsabilidade Social Empresarial (RSE), interligada com uma gestão de negócio orientada para os clientes.

Show abstract

5.4. RSE em estruturas locais – na perspectiva das empresas

A Responsabilidade Social Empresarial (RSE) em estruturas comunitárias descreve as empresas como agentes numa comunidade com a responsabilidade social de um “Cidadão Empresarial”, em virtude das circunstâncias de localização geográfica da empresa. Para além de uma política de donativos e patrocínios, as empresas têm um papel activo nas estruturas locais, e podem contribuir para solucionar problemas específicos – muitos dos quais exigindo sobretudo recursos e competências não-financeiros. Em especial no que diz respeito a parcerias estratégicas entre empresas e stakeholders locais, a RSE em estruturas locais, está ligada ao desafio e oportunidade de motivar as forças locais na elaboração de acções conjuntas destinadas a resolver problemas no terreno.

Show abstract

5.5. RSE em estruturas locais – na perspectiva da comunidade

As comunidades fazem a ponte entre as empresas comerciais e o sector sem fins lucrativos. Aquelas podem, desta forma, ter um papel activo no desenvolvimento da Responsabilidade Social Empresarial (RSE) nas estruturas locais. Muitas das medidas possíveis para promover a RSE por parte das administrações locais não exigem recursos financeiros adicionais, para além do know-how e tempo de trabalho. Com o objectivo de aumentar a atractividade da sua região ou cidade, as comunidades e as empresas estão a agir em conjunto com outros stakeholders nas estruturas locais da comunidade.

Show abstract

5.6. RSE e sustentabilidade no discurso sobre inovação

A inovação sustentável descreve a aplicação de inovações que contribuam para a conservação de bens essenciais naturais e possam ser transmitidos como atitudes de consumo e de negócio no longo prazo e a uma escala global.

Show abstract

5.7. RSE na gestão de risco

Relativamente independente do tamanho e da actividade da empresa, a disponibilização digital da informação traz mais do que nunca as empresas para o centro das atenções dos stakeholders e do público em geral. As empresas que combinam a sua Responsabilidade Social Empresarial (RSE) com um diálogo regular com os stakeholders são mais capazes de identificar atempadamente as necessidades legítimas destes intervenientes no seu negócio e retirar daí estratégias de acção. A gestão de risco orientada para a RSE pode constituir um sistema de alerta sobre riscos e incertezas estratégicos para a empresa, salvaguardando os seus resultados e futuro.

Show abstract

5.8. RSE e cooperação para o desenvolvimento

As empresas podem estar associadas economicamente a países recentemente industrializados ou em desenvolvimento de diferentes maneiras. Em primeiro lugar, é a estes que vão muitas vezes buscar matérias-primas e produtos para a sua cadeia de valor. Podem exportar ou investir localmente nestes países. Em alguns casos, as empresas usam o seu poderio financeiro às custas da população local. Outras empresas preferem contribuir com doações ou know-how para os seus países de acolhimento, promover o desenvolvimento sustentável e defender a aplicação de normas mínimas de sustentabilidade. Com base numa reciprocidade e interligação de objectivos, as empresas orientadas para a Responsabilidade Social Empresarial (RSE) são parceiros valiosos na cooperação para o desenvolvimento.

Show abstract

5.9. RSE e as Parcerias Público-Privadas

O objectivo das Parcerias Público-Privadas (PPP) é realizar projectos públicos de forma mais eficiente do que no passado através de uma colaboração de longo prazo entre as autoridades públicas e o sector privado. No Reino Unido, as PPP são também chamados de Iniciativas de Finanças Públicas. As PPP são utilizadas para realizar projectos de infra-estruturas públicas, por exemplo, em áreas como os assuntos sociais, tráfego, fornecimento e gestão de resíduos, TI e segurança. Enquanto contratos públicos, as PPP são geralmente sujeitas ao regime legal que regula os contratos públicos. Desde que as directivas da UE para os contratos públicos entraram em vigor, foi possível integrar os aspectos sociais e ecológicos na atribuição dos contratos. Desta forma, o procedimento de adjudicação deve dar um impulso no sentido do reforço da Responsabilidade Social Empresarial (RSE) junto do poder político.

Show abstract

5.10. Dilema Ético: RSE numa situação de mercado

Um dilema ético descreve um cenário de decisão exigindo várias acções simultâneas que são, contudo, mutuamente exclusivas. O cumprimento de uma acção considerada correcta implica ao mesmo tempo uma ou mais violações do que é considerado certo. Os dilemas éticos podem também incidir sobre a RSE de uma empresa quando, por exemplo, os diferentes interesses dos vários stakeholders da empresa colidem entre si.